Financiamento: sonho de carro ou casa própria – parte 2

Então pessoal, voltei para fechar a ideia do financiamento.

Vamos falar de financiar a sua casa agora, no geral a parte burocrática é a mesma, você deve analisar não só o valor da casa, sua localização e etc, bem como taxas de financiamento e o CET da operação.

Nesse momento temos duas opções, fazer o financiamento de um imóvel na planta, ou de um imóvel pronto para morar, tudo vai depender da sua situação e necessidades.

Vamos ao financiamento do imóvel na planta primeiro. Um ponto importante que noto aqui é que se você vai financiar um imóvel na planta, atualmente você mora de aluguel, ou na casa de seus pais, ou divide apartamento com amigo, sei lá, são inúmeras as possibilidades.

Nesse caso, não existe tanta pressa para sair desse local, já que você vai esperar o imóvel ficar pronto, significa que não é tão urgente sair de onde está no momento. Minha dica nesse caso é a seguinte, use o valor que iria utilizar para pagar as parcelas, em uma aplicação que lhe deixe seguro (onde não haverá grandes oscilações), dessa forma você consegue fazer melhores pesquisas no mercado durante este tempo e no momento que realmente precisar sair de onde está seu valor de entrada se torna ainda maior, possibilitando assim adquirir um imóvel pronto, sem os riscos de a construtora atrasar a entrega e todo transtorno que isto acarreta.

Agora, se você confia na construtora e já tem um prazo bem definido para se mudar tudo bem, realmente comprar na planta lhe permite ter acesso a um imóvel um pouco melhor por um preço mais baixo, existe sim essa valorização do bem.

Quanto ao financiamento de um imóvel pronto então. Particularmente eu acho um pouco mais seguro, entendo que não haja a mesma valorização do bem comprado na planta, mas quando se trata do imóvel que você vai utilizar para moradia, acredito que esta questão deva ser um dos últimos pontos a serem analisados.

Nesse momento as avaliações a serem feitas além da parcela são custo de condomínio no caso da compra de um apartamento, além de considerar todas as demais despesas (luz, água, etc), porém quem mora de aluguel já está acostumando a tudo isso, por isso não vou focar nesses pontos.

Em resumo o que eu tinha para falar sobre o financiamento em si era isto, a comparação entre imóvel na planta e imóvel pronto, e alguns prós e contras de cada um.

Na verdade todo este artigo é para sugerir outra opção: não comprar um imóvel próprio.

O que, ficar pagando aluguel?

Sim, mas calma quero detalhar melhor essa ideia. Quando procuramos um primeiro imóvel, na maior parte das vezes, somos jovens e nossa renda não é tão elevada quanto seria no futuro, onde já temos uma carreira mais sólida e mais estável.

Além disso, ao comprar um imóvel, seja na planta ou pronto, você acaba assumindo um compromisso de parcelamento de 25 a 30 anos e ainda assim compromete uma boa parcela da sua renda com este valor, e ainda pior, se nesse meio tempo lhe surge uma oportunidade de emprego em outra cidade, estado ou até mesmo outro país, porque não, você acaba tendo prejuízo na hora da venda do seu bem, pois quando precisamos liquidar um bem com um valor tão alto como um imóvel de forma rápida, a tendência é encontrar alguém que pague bem menos do que o valor real de mercado, ou que demore um bom tempo para fechar a negociação.

Mas pagando aluguel eu nunca vou ter meu próprio imóvel, de que adiantaria?

Em primeiro lugar, se você mora de aluguel você acaba se protegendo de duas situações que mencionei anteriormente, primeira: surgindo uma oportunidade de mudança, fica muito mais fácil encerrar o contrato ou até mesmo pagar as mensalidades restantes se ficar muito caro, do que vender um bem como um imóvel. Segunda: as parcelas de um financiamento imobiliário, mesmo que bastante prolongado pesam no orçamento, sendo assim, qualquer alteração na sua renda, seja por uma crise, uma doença, ou perda do emprego acaba limitando muito seu orçamento, e em alguns casos forçando a contrair dívidas, morando de aluguel, basta procurar uma casa com aluguel mais baixo, até a situação melhorar.

Uma oura situação que poucos percebem é o seguinte: quando você financia um bem, imóvel ou carro, não importa, mas vamos focar na casa aqui, você não deixa de pagar aluguel, entenda da seguinte forma, os juros cobrados pelo banco na sua operação de financiamento não deixam de exercer a mesma função do aluguel de uma casa, só mudou a instituição para quem se está pagando, os juros são como um aluguel sobre o dinheiro emprestado

E qual a solução?

A casa própria é o sonho da maioria das pessoas, então minha sugestão ou dica é: busque alugar uma casa um pouco mais simples, mas que atenda suas expectativas e a diferença de valor que seria usada em um financiamento, por exemplo, você acumula em uma aplicação financeira, se sua ideia é acumular durante um bom tempo, acima de 10 anos, por exemplo, é possível buscar até mesmo aplicações de maior risco, que tendem a ter uma melhor rentabilidade no longo prazo.

Vamos supor que seu financiamento teria uma parcela de R$ 1200,00 por mês, não vou considerar aqui as correções anuais não é a ideia. Uma alternativa seria buscar uma casa mais simples do que essa que seria financiada, com um aluguel de R$ 700,00, por exemplo, e o restante (500,00 reais) você acumula em uma aplicação financeira que lhe rendesse 9% líquido ao ano.

Em 25 anos supondo que sua rentabilidade foi constante e os aportes de 500,00 reais mensais se mantiveram, você teria acumulado aproximadamente R$ 550.000,00 valor suficiente para lhe comprar uma propriedade que atendesse suas expectativas comparadas a casa com aluguel de R$ 700,00, é claro que não considero inflação do período, mas também não levo em conta sua capacidade de poupar mais através do tempo ou a busca por melhores aplicações.

Em fim, opções existem, basta ser criativo.

Espero ter lhe dado uma visão diferente do sonho de casa própria, não é minha intenção desestimular ninguém.

Obrigado e até a próxima.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s