As Galinhas e os Juros

E aí pessoal,

O título ficou meio fora da casa, mas espero que compreendam o raciocínio.

Antes de tudo, falamos um pouco sobre os juros.

De forma simples e resumida os juros funcionam como um aluguel do dinheiro, da mesma forma que quem compra um imóvel e recebe um aluguel mensal do inquilino que está aproveitando o bem no lugar do dono, os juros seguem a mesma lógica, é uma remuneração paga a quem optou por emprestar o dinheiro ao invés de usufruir no momento presente.

No blog já comentei sobre alguns produtos financeiros que tem sua remuneração feita em juros, e esta é uma característica principal de produtos de renda fixa. Todo capital investido em produtos desse tipo terá como “recompensa” o pagamento de juros sobre o valor investido.

Os juros ainda podem se dividir em simples e compostos, vou entrar em uma parte um pouco chata da matemática financeira, para quem já entende bem, pule esta parte.

Juros Simples:

Nesta forma de remuneração, os juros sempre incidirão sobre o capital inicial de uma aplicação, ou seja, se você investe R$ 10.000,00 e a taxa acordada foi de 1% ao mês, você sempre receberá mensalmente o valor de R$ 100,00.

10.000 x 1% = 100. Só para ilustrar mesmo.

Outro ponto que torna mais simples essa forma de juros é na hora de converter uma taxa mensal para uma taxa anual, nesse caso basta multiplicar o valor de 1% por 12, teremos então uma taxa equivalente de 12% ao ano, sobre os R$ 10.000,00 o resultado será de R$ 1.200,00.

Não importa se a taxa é prefixada ou pós-fixada, a remuneração sempre será sobre o capital inicialmente investido.

Juros Compostos:

Um pouco mais complexos que os juros simples, os juros compostos remuneram o investidor de uma forma mais vantajosa, pois os juros sempre incidem sobre o capital acumulado, nesse caso há incidência de juros sobre juros, o que gera um efeito multiplicador ao longo do tempo, quanto mais tempo possuir a aplicação maior serão os juros auferidos do período.

Segue exemplo para ilustrar:

Investindo os mesmos R$ 10.000,00 a taxa de 1% ao mês, teremos R$ 100,00 no primeiro mês, porém, diferente dos juros simples, no mês seguinte seu capital passa a ser remunerado sobre o valor acumulado. Sendo assim no mês seguinte o valor dos juros será de R$ 101,00.

Mês 1: R$ 10.000,00 x 1% = 100,00

Mês 2: 10100,00 x 1% = 101,00

De cara a alteração parece pequena, mas ao longo do tempo isso faz uma grande diferença.

Outro ponto importante sobre os juros compostos é o cálculo da equivalência de taxas, nesse caso  uma aplicação de 1% ao mês a juros compostos, não equivale a 12% ao ano, mas sim a 12,68%, o cálculo é chato de fazer, então não explicarei aqui. Mas em resumo a diferença das taxas ocorre pelo efeito multiplicador dos juros compostos, que vão sempre incidir sobre eles mesmos.

Apenas para ilustrar a aplicação de R$ 10.000,00 renderia 12.268,00 aproximadamente, uma diferença de R$ 68,00 em relação aos juros simples.

E onde entram as galinhas?

Bem quero dar este exemplo, apesar de ser meio bobo, para reforçar a ideia dos juros ao longo do tempo e talvez criar uma forma diferente de pensar em cada um.

Vamos lá…

Supondo que eu tenha uma galinha, e ela ponha dois ovos por dia (não sei se isso é possível, isto é apenas um exemplo) e eu coma os dois ovos diariamente, terei um café da manhã legal por um tempo, porém um dia minha galinha vai morrer e precisarei comprar outra.

Este seria um exemplo de juros simples, pois todo dia a galinha põe ovos, mas como eu como, sempre dependerei do capital inicial = galinha, para receber mais ovos.

Agora imagine a mesma galinha, e que ao invés de comer dois ovos por dia eu coma apenas um, um dos ovos irá chocar e assim nascerá outra galinha (juros compostos), essa mesma galinha após um tempo vai passar a botar ovos também, e isso acaba gerando um efeito multiplicador ao longo do tempo.

Nesse segundo exemplo, eu irei restringir meu consumo no início, porém após algum tempo, não precisarei me preocupar em substituir a galinha e ainda poderei voltar a comer dois ovos diariamente, assim que tiver duas galinhas ou mais.

O exemplo pode ser um pouco infantil e superficial, mas o que quero mostrar aqui são dois conceitos importantes. O poder dos juros ao longo do tempo, e como fazer um pequeno sacrifício hoje, pode lhe render ótimos frutos (ou ovos) no futuro.

Ficou bem reflexivo esse texto, fiquei até orgulhoso.

Até mais.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s