O Ciclo dos Ratos

Nesse post vou comentar sobre uma das lições mais importantes que aprendi lendo o livro Pai Rico, Pai Pobre de Robert Kiyosaki, considero esse conceito essencial para quem busca ter uma vida financeira melhor, mesmo que não entenda nada de investimentos.

Vamos nessa então pessoal,

Seguindo a ideia do autor, a maioria de nós segue um caminho pré determinado quando se trata de dinheiro, e no fim acaba ficando preso na chamada roda dos ratos.

Iniciamos a vida indo para escola, e após essa formação o caminho natural é seguir para universidade, e durante ou após o curso conseguir um bom emprego. Até esse ponto muito do que se aprendeu, em nada vai lhe ajuda a lidar com as finanças, e grande parte daquilo jamais será usado no seu dia a dia.

Veja que mesmo as matérias como matemática, contabilidade ou economia não garantem que o indivíduo tenha sucesso financeiro, se não todo professor de matemática ou contador seria rico.

A formação, tanto básica como acadêmica é algo essencial na vida das pessoas, e se torna algo cada vez mais exigido na hora da busca por um bom emprego e um diferencial para conseguir uma promoção, mas só isso não basta.

Onde está o problema então?

É nesse momento que começa o ciclo mencionado pelo autor, quando começamos a ganhar dinheiro e passamos a ter acesso ao crédito o comum é aumentar o consumo como uma forma de recompensa por todo aquele esforço. A vida segue e as pessoas casam, compram a primeira casa, o primeiro carro, tem seu primeiro filho, e não importa o quanto a renda aumente, com promoções devido a especializações ou oportunidades que vão surgindo,  as despesas e a necessidade de dinheiro também são cada vez maiores.

As crianças crescem e as despesas também aumentam, pois o custo de boas escolas e universidade muitas vezes é alto, e os pais é claro, buscam dar o melhor para seus filhos, para garantir que eles tenham um futuro ainda melhor do que o deles próprios. Qual o conselho destes pais para seus filhos então?

Estudem, tirem boas notas e consigam um bom emprego. 

Mas não foi exatamente isso o que o casal fez a vida toda, buscou uma boa formação, investiu em sua carreira e fez o máximo para dar uma vida confortável aos filhos?

O que acontece é que o ciclo se repete, após uma vida de trabalho os pais se aposentam, e passam a contar com os planos de aposentadoria do governo, que muitas vezes não permitem manter o padrão de vida que se levava quando ambos trabalhavam, a opção então é reduzir o padrão de vida, ou voltar a trabalhar para os donos de empresas. Enquanto seus filhos seguem o mesmo caminho.

Como fugir do ciclo então?

O mais importante é buscar conhecimento na área de finanças, o modo de obter esse conteúdo vai de cada um, seja lendo livros relacionados ao assunto, participando de palestras e cursos na área, ou conversando com amigos e até mesmo o seu chefe, é natural que empreendedores tenham uma base sólida de conhecimento sobre finanças e investimentos.

Acredito que todos sabem disso, porém são poucos que colocam isto em prática, a regra é: não se deve gastar mais do que ganha, mas eu prefiro ir além e dizer que deve-se gastar menos do que se ganha, uma vez que sem sobras no orçamento continuamos presos no ciclo.

As sobras de orçamento servem para lhe dar mais segurança financeira e garantir um futuro mais rico, mas apenas poupar não é o suficiente, o caminho a seguir é fazer o valor poupado trabalhar para você e é aí que o conhecimento das finanças e investimentos se torna tão valioso.

Comprando ativos, ou seja, investindo o seu dinheiro corretamente não só o seu trabalho estará lhe gerando renda mas também os ativos, é aí que está a principal diferença entre os que ficam preso na roda dos ratos e as pessoas ricas. Enquanto os primeiros se preocupam apenas em ter um padrão de vida cada vez mais alto o segundo grupo gasta parte de seu dinheiro em ativos cada vez melhores, o que vai lhe garantindo um aumento exponencial em sua renda ao longo do tempo.

Passado alguns anos os integrantes do segundo grupo possuem um patrimônio que lhe permite parar de trabalhar ou apenas fazer o que gostam, pois suas despesas são custeadas por seus ativos, enquanto o grupo 1 continua trabalhando para se manter em dia com os custos de vida.

Em resumo, para fugir do ciclo dos ratos devemos seguir um caminho um pouco diferente do que a maioria, buscando conhecimentos financeiros, poupando parte da renda e finalmente direcionando esse valor para compra de ativos que lhe gerem mais dinheiro.

Espero ter contribuído mais uma vez, e claro quem tiver a oportunidade leia o livro, vale muito a pena.

Até mais.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s