Títulos Públicos x Títulos Privados

Olá pessoal,

E aí quem é melhor? Títulos do Tesouro ou títulos de bancos e empresas?

Não sei, mais uma vez voltamos a uma resposta vazia e nos questionamos o motivo de estar aqui no blog.

Zuerinha.

Na verdade, não há um título melhor que outro, o que acontece é que cada título tem uma utilidade específica, é como um remédio, por exemplo, o que é melhor: remédio para febre ou remédio para gripe? Vai depender do que você este sentindo, com os títulos a lógica é a mesma cada um corresponde há uma necessidade.

Mas não devo procurar o que me entrega a maior rentabilidade?

Sim, porém antes você deve analisar o seu objetivo, e depois sim escolher o título com a melhor rentabilidade possível, mas não é sobre objetivos que queria discutir no post de hoje e sim sobre essa questão de quem é melhore que quem.

Uma questão que deve ser levada em conta é o rendimento do título, mas não somente se rende mais ou menos, é algo um pouco mais além.

O que devemos observar é que quanto maior o risco do produto financeiro, maior é a rentabilidade que devemos esperar obter com ele. Posso optar por ter um rendimento tranquilo e crescente: renda fixa, ou me arrisco e TALVEZ consigo um rendimento bem acima da média: renda variável. Essa regra não vale apenas para escolher entre renda fixa e renda variável, mas para comparação de títulos também.

Dentro da própria renda fixa é necessário fazer essa comparação, e aqui está o ponto que queria destacar.

Os títulos públicos são os mais seguros que existem, pensando no contexto do Brasil, obviamente que se você for para um contexto global já é outra discussão, vamos ficar aqui por enquanto.

Se um título público é mais seguro que um título de banco ou empresa, deve haver uma compensação então do título privado para que valha a pena comprá-lo ao invés de adquirir um título do tesouro.

E o que seria essa compensação? Maior rentabilidade, ou melhor liquidez, pois ele não consegue lhe ofertar mais segurança. Contudo, como já há uma variedade de títulos públicos a liquidez não fará tanta diferença, então na maioria dos casos é a rentabilidade que deve contar.

Não tem sentido você comprar um título que lhe entregue um mesmo resultado com menor segurança, certo?

Infelizmente isso ainda é o que acontece com muita gente, comigo mesmo até um tempo atrás.

Eu tinha investimentos no meu banco, distribuídos entre poupança, CDB e LCI, “diversificação inteligente” vou comentar mais sobre isso em um post futuro. Em resumo, todos os três títulos faziam a mesma coisa e rendiam menos que o Tesouro Selic, que é mais seguro que os três.

Na época eu não sabia que podia investir no tesouro, e nem queria saber de usar corretora, resumindo gostava de perder dinheiro, e achava que o gerente do banco era amigão.

Mas porque os títulos de banco pagam menos?

Não são todos eles, mas dos bancos grandes, vai ser difícil você achar um CDB que lhe retorne mais de 90% do CDI, ou seja, bem menos que o mais seguro dentre os títulos públicos.

O banco faz isso exatamente por falta de informação de seu cliente, e não é porque ele é mau, é porque ele precisa ofertar produtos dele, ninguém vai na padaria e a atendente diz: você sabia que o pão ali na esquina é melhor que o nosso? E ainda é mais barato? Neh, no meu bairro não tem disso pelo menos.

Enfim, a lógica é, se vai correr mais risco exija uma compensação maior, e faça logo sua conta em uma corretora, não é nada de outro universo pode ficar tranquilo.

Era isso por hoje.

Flws.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s